top of page
  • Associação Cemitério dos Protestantes - Acempro

Mar da Galileia

Jesus, o Messias, acalma a tempestade. (Marcos 4.35-41)

No desempenho da sua missão, "voltou Jesus a ensinar à beira-mar (da Galileia). E reuniu-se

numerosa multidão a ele, de modo que entrou num barco, onde se assentou afastando-se da praia. E todo o povo estava à beira-mar, na praia. Assim lhes ensinava muitas cousas por parábolas, no decorrer do seu doutrinamento" (Marcos 4. 1-2).

Após proferir várias parábolas, "naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes Jesus: Passemos para a outra margem.

E eles, despedindo a multidão, o levaram assim como estava, no barco; e outros barcos o seguiam.

Ora, levantou-se grande temporal de vento, e as ondas se arremessavam contra o barco, de modo que o mesmo já estava a encher-se de água.

E Jesus estava na popa, dormindo sobre o travesseiro; eles o despertam e lhe dizem: Mestre, não te importa que pereçamos!

E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Acalma-te, emudece! 0 vento se aquietou e fez-se grande bonança.

Então lhes disse: Por que sois assim tímidos? Como é que não tendes fé?

E eles, possuídos de grande temor, diziam uns aos outros: Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?" (Marcos 4. 35-41)

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page