top of page
  • Associação Cemitério dos Protestantes - Acempro

Jardim Bíblico - A Santa Ceia

Perdão e Salvação - Examine-se e Participe - Morte, e Retorno do Messias

Em cumprimento às profecias, Jesus, o Messias, percorria cidades e povoados pregando a sua doutrina, levando luz para os gentios e antecipando a glória de Israel.


Completando-se os dias da missão terrena de Jesus, aproximava-se a festa dos pães asmos, ocasião na qual sacrificava-se o cordeiro pascal. (Marcos 14.12)


Nesta ocasião, Jesus ordenou a seus discípulos que preparassem o local para comerem a festa dos pães asmos e assim foi escolhido um salão adequado para tal fim.


No final da tarde, Jesus reuniu para a ceia todos os seus discípulos a saber:

Pedro,

Tiago,

João,

André,

Filipe,

Mateus,

Tomé,

Tiago,

Bartolomeu,

Tadeu,

Simão e

Judas Iscariotes, aquele que o traiu.


Antes da Ceia, Jesus fez uma demonstração de humildade lavando os pés dos seus discípulos.


Estando todos à mesa, após algumas instruções, Jesus pegou o pão e “tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue: fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha. Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma do pão e beba do cálice;” (1 Coríntios 11. 24 – 28)


A narração deste acontecimento o qual intitulamos a “Ceia do Senhor”, contém previsão de acontecimentos que se seguiram bem como o seu significado.


Toda a condenação e sofrimento que deveriam cair sobre nós, Jesus assumiu em nosso lugar, concedendo perdão definitivo. Assim perdoados, ganhamos a vida eterna conforme a sua promessa, registrado no livro de São João 3.16: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”


Todavia de posse de tão indivisíveis bênçãos, concedidas por Nosso Senhor, consta a advertência do apóstolo para que cada um “examine-se a si mesmo”. Ou seja, cabe a cada um refletir sobre o seu comportamento: louvável, reprovável ou omisso. Porque não estamos isentos das nossas responsabilidades e obediências como servos de Jesus, o Messias, o qual nos ensinou a amar Deus e ao próximo.


Mais ainda, ele exige o cumprimento de uma ORDEM, a saber:


IDE por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura!


Assim como João Batista preparou todo o povo de Israel para a vinda de Jesus, o Messias, assim também será para o seu retorno.


Da mesma forma, cabe a nós cristãos evangelizar os judeus e todos os gentios para o retorno glorioso de Jesus, o Messias. “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora” (Mateus. 25.13).


“Porque assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do homem” (Mateus. 24.27).



Flávio Magalhães


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page